cirurgia para sinusite crônica

Cirurgia para sinusite: indicação e pós-operatório

Os sintomas da rinossinusite são bastante incômodos para os pacientes.  É comum que os pacientes apresentem congestão nasal, secreção escorrendo do nariz ou gotejando para a garganta, redução do olfato, dor de cabeça em peso na testa ou maçãs do rosto. Para quadros recorrentes ou crônicos, a cirurgia para sinusite, ou sinusectomia, está indicado com uma das partes do tratamento.

Neste artigo, você vai conhecer um pouco mais sobre a sinusite, que traz grande desconforto, além de compreender melhor sobre a cirurgia para o tratamento da doença. Continue a leitura e saiba tudo sobre o assunto.

Para que serve a cirurgia de sinusite?

A cirurgia para sinusite, também conhecida como sinusectomia, é uma das melhores alternativas para tratamento dessa patologia. A rinossinusite é caracterizada por um processo inflamatório na camada de revestimento dos seios da face conhecido como mucosa sinusal.

Os seios da face são cavidades repletas de ar no nosso crânio.  Participam do processo de aquecimento e umidificação da ar durante a respiração, da ressonância da voz e ajudam a reduzir o peso do crânio. Eles são revestidos por uma mucosa rica em glândulas, que produzem o muco e é repleta de pêlos microscópicos, chamados de cílios, que vibram para eliminar qualquer material estranho, inalado na respiração.

Quando há alguma infecção ou alergia na região, as mucosas inflamam e não desempenham suas funções com regularidade, facilitando a instalação de germes que causam a rinossinusite. Em alguns pacientes há um processo inflamatório persistente, que dura mais de 12 semanas, também conhecido como sinusite crônica.

Normalmente, o tratamento medicamentoso é a primeira escolha e é individualizado baseado no tipo de sinusite que o paciente apresenta. Podem ser utilizados anti-inflamatórios tópicos ou sistêmicos, antibióticos e lavagens nasais com soro fisiológico. Caso o paciente apresente um quadro crônico ou agudo de repetição, o otorrinolaringologista poderá recomendar a cirurgia.

Como é a sinusectomia?

A sinusectomia atua no restabelecimento da ventilação dos seios da face, promovendo a sua abertura e limpeza. O procedimento é feito por meio do uso de endoscópios, sendo pouco invasivo e sem cicatrizes.

O paciente é operado sob anestesia geral. A partir daí, o endoscópio é inserido na cavidade nasal, permitindo a visualização das vias de drenagem dos seios da face.

A anatomia das cavidade nasais e seios da face é comparável a um grande corredor (cavidades nasais) ligado a diversas salas (seios da face) através de portas estreitas (vias de drenagem).  O objetivo da cirurgia é “abrir” ou “remover” essas portas, ampliando as vias de drenagem, para que as salas fiquem bem comunicadas com o corredor (nariz). Caso seja percebida a presença de pólipos ou de tumores, eles serão removidos no mesmo procedimento. Com essa abertura das portas dos seios da face, as medicações tópicas (soro fisiológico e anti-inflamatórios) podem chegar de modo adequado em toda a mucosa sinusal. Além disso, a drenagem das secreções que são produzidas se torna mais fácil.

Como é o pós-operatório da cirurgia para sinusite?

Por ser minimamente invasiva, a sinusectomia tem um pós-operatório tranquilo. Porém, para que os resultados esperados sejam alcançados, o paciente precisa seguir à risca todas as orientações médicas.

Durante o pós-operatório, pode haver a presença dos seguintes sintomas:

  • Sonolência nas primeiras horas;
  • Fadiga;
  • Enjoo;
  • Congestão nasal;
  • Dor na região, mas de intensidade leve a moderada;
  • Sangramento.

Para que os dias após a cirurgia para sinusite crônica sejam tranquilos, o paciente deve seguir as seguintes orientações:

  • Uso de medicações orais e tópicas para prevenção de infecções e sangramento;
  • Uso de compressas geladas no dorso do nariz e face;
  • Repouso;
  • Evitar assoar o nariz;
  • Dormir com a cabeça elevada;
  • Evitar banhos e alimentos quentes;
  • Lavagem do nariz com soro fisiológico.

Para quem é indicada?

Geralmente, para que haja a indicação da cirurgia, o otorrinolaringologista solicita exames adicionais para analisar a extensão da doença do paciente, tais como a tomografia dos seios da face e a ressonância magnética.

Pacientes com sinusite crônica com ou sem polipose, sinusite aguda de repetição com alterações anatômicas associadas, tumores benignos ou malignos das cavidades nasais e seios da face entre outros tem indicação cirúrgica.

É importante salientar que a cirurgia é uma excelente etapa do tratamento, mas o paciente não deve abandonar o tratamento clínico proposto pelo seu médico. Os tratamentos clínicos e cirúrgico são complementares e trazem grande benefício para a qualidade de vida dos pacientes.

Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficaremos muito felizes em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho com otorrinolaringologia em São Paulo!

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe